X, antigo Twitter, removerá a opção de bloqueio de usuários; entenda

Elon Musk, CEO do X, conhecido por suas atualizações frequentes, surpreendeu ao anunciar que o antigo Twitter não mais oferecerá a opção de bloqueio de usuários. Segundo ele, essa funcionalidade será removida, exceto para as mensagens diretas (DMs), marcando assim uma mudança significativa na dinâmica das interações dentro da plataforma.

Veja também:

20 lindas sugestões de mensagens de boa noite

A declaração surgiu em resposta a um tweet que levantou a questão sobre a diferença entre bloquear e silenciar alguém. No entanto, a reação dos usuários foi, em grande parte, desfavorável a essa mudança, uma vez que o recurso desempenha um papel crucial na segurança online, protegendo contra conteúdo ofensivo e assédio nos feeds individuais.

Manifestações contrárias à remoção de bloqueios no Twitter

Uma das contas que se manifestou contra a remoção do bloqueio foi o @AuschwitzMemorial, a página oficial do museu que preserva a memória dos horrores do ódio e da discriminação durante o período da Alemanha Nazista. Os administradores afirmam que cessar o bloqueio dos comentários antissemitas e de negação do Holocausto que surgem nas postagens seria um desrespeito à memória das vítimas.

Além disso, o CEO da Binance e investidor da nova rede social de Musk, Changpeng Zhao, destacou que a empresa deveria priorizar a resolução das questões relacionadas a bots e spam antes de eliminar esse recurso. Além disso, ele comentou de forma descontraída, afirmando: “São apenas os meus 0,02“, fazendo referência à frase “Apenas meus dois centavos” e à sua própria porcentagem da empresa.

Exigências necessárias para aplicativos de mídia social

No entanto, de acordo com as informações disponíveis tanto na App Store quanto na Play Store, Elon Musk não poderia realizar tal ação, a menos que crie sua própria distribuidora de aplicativos. A funcionalidade de bloquear indivíduos é um requisito essencial para que um aplicativo de mídia social seja aceito nessas plataformas, conforme as diretrizes estabelecidas.

A App Store informa que aplicativos com conteúdo gerado pelo usuário enfrentam diversos desafios, que vão desde questões de propriedade intelectual até ocorrências de bullying. Por isso, deve-se implementar uma filtragem de conteúdo inadequado, proporcionar um sistema de relatórios para conteúdo ofensivo, garantindo respostas ágeis e, por fim, oferecer a opção de bloquear usuários problemáticos.

Na Play Store, é informado que aplicativos com conteúdo gerado pelos usuários devem adotar uma moderação contínua e eficaz para bloquear tanto os conteúdos quanto os usuários, além de estabelecer um sistema interno para reportar e tomar ações contra conteúdos ou usuários suspeitos.

Imagem: Tama2u / Shutterstock.com

Relacionadas