Salmão feito em impressora 3D começa a ser vendido; entenda a novidade

Não é novidade para ninguém que o salmão é uma das proteínas mais valorizadas pelos consumidores. O peixe – tradicionalmente associado aos preparos da comida japonesa – é conhecido por ter um quilo relativamente caro, acessível somente a alguns setores da população. Além disso, a alta procura em diversas partes do mundo contribui bastante para a intensificação da pesca predatória da espécie.

Pensando justamente nos peixes, uma startup anunciou recentemente um produto bastante inusitado: um salmão feito em impressora 3D. A princípio, pode parecer difícil de acreditar, mas o alimento (que está sendo chamado de “The Filet”, ou “O Filé”, em português) tem uma textura muito semelhante à carne original, ainda que produzido com menos recursos e de forma 100% sustentável.

Salmão vegano de impressora 3D

O produto demanda o mínimo de processamento e é composto principalmente de proteínas derivadas de fungos filamentosos, também conhecidas como microproteínas. Por esse motivo, pode ser considerado 100% vegano, além de não conter nenhum tipo de açúcar ou glúten.

Veja também:

Novo celular da Samsung para bater de frente com iPhone 15 deve ser lançado em outubro; saiba mais

Esse “peixe artificial” surpreendente foi desenvolvido pela Revo Foods – iniciativa que faz parte da rede da EIT Food (organização sem fins lucrativos cofinanciada pela União Europeia) – em parceria com a startup sueca Mycorena, responsável pela base proteica “Promyc”, projetada especificamente para impressão 3D.

De acordo com a Revo Foods, a tecnologia “3D-MassFormer”, criada pela empresa, é a primeira ferramenta capaz de fabricar alimentos impressos em 3D em massa, um passo importante para o mercado de carnes alternativas (sem origem animal).

Salmão impresso em 3D
Imagem: Divulgação / Revo

Por que consumir produtos veganos?

Desde a sua fundação, em 2020, a Revo Foods trabalha para produzir alimentos inspirados em peixes (como salmão e atum) mas que sejam totalmente à base de plantas. Segundo a própria definição, eles são uma “companhia de peixes que salva peixes”.

Até agosto deste ano, a empresa já salvou mais de 18.000 peixes com suas operações. Além disso, a Revo garante que suas atividades utilizam 95% menos água e emitem de 77% a 86% menos CO2 em comparação com a produção convencional do salmão.

O principal objetivo do projeto é justamente “aliviar a pressão” sobre o ecossistema marinho, utilizando meios tecnológicos e inovadores. O salmão 3D já está sendo vendido em alguns pontos da Europa e também pode ser encomendado no site da Revo (que entrega na Áustria e Alemanha).

Imagem: Divulgação / Revo

Relacionadas