Popó ou Vitor Belfort? Quem tem a maior fortuna?

Os olhares estão voltados para o possível duelo entre Acelino Popó Freitas e Vitor Belfort, anunciado após uma troca de farpas nas redes sociais e potencialmente agendado para o Fight Music Show 5, marcado para setembro.

Contudo, além do ringue, uma questão paira no ar: qual dos dois atletas possui a maior fortuna? Popó, conhecido por sua carreira no boxe, surpreendeu ao declarar um patrimônio de R$ 6 milhões durante sua candidatura para vereador na Bahia, em 2020.

No entanto, seus ganhos recentes, especialmente em exibições contra personalidades como Whindersson Nunes e Bambam, contribuíram significativamente para um aumento substancial em sua fortuna. Apenas no confronto com o ex-BBB, estima-se que o pugilista tenha acumulado cerca de R$ 5 milhões, incluindo bolsa e patrocínios.

Fortuna

Várias notas de 100 dólares americanos
Imagem: John Guccione / pexels.com

Por outro lado, Vitor Belfort, renomado lutador de MMA, ostenta uma posição financeira ainda mais robusta. Durante sua trajetória de 41 lutas no UFC, estima-se que Belfort tenha lucrado aproximadamente US$ 5,7 milhões de dólares (equivalente a R$ 29,6 milhões na cotação atual) entre bolsas, bônus e patrocínios.

Vale ressaltar que este valor pode ser ainda mais expressivo, levando em consideração os pagamentos de pay-per-view, dados que não são divulgados publicamente. O embate iminente entre Popó e Vitor Belfort não apenas agita os fãs de lutas, mas também reflete uma tendência crescente no universo do boxe, com eventos de exibição que envolvem não apenas atletas profissionais, mas também celebridades.

Embate entre Popó e Vitor Belfort

Apesar de seu caráter mais espetacular do que competitivo, tais eventos geram receitas consideráveis, impulsionadas principalmente por cotas de patrocínio e vendas de pay-per-view, resultando em cachês substanciais para os participantes.

Veja também:

Brasil no centro do mundo? Confira o novo mapa-múndi e como comprá-lo

Nesse contexto, a análise das fortunas de Popó e Vitor Belfort revela não apenas a expectativa de um confronto épico, mas também a magnitude dos negócios e oportunidades financeiras que permeiam o mundo das lutas, tanto no Brasil quanto internacionalmente.

Imagem: John Guccione / pexels.com

Relacionadas