Corante de morango das bolachas é feito de insetos?

A especulação de que o corante de morango é feito de insetos tem circulado principalmente nas redes sociais, onde informações duvidosas podem se espalhar rapidamente.

Desse modo, consumidores preocupados com a origem dos ingredientes utilizados em alimentos têm expressado seu descontentamento. Afinal, muitas pessoas escolhem produtos com corante de morango por acreditar que o mesmo é obtido de frutas.

Assim, as empresas alimentícias têm a responsabilidade de esclarecer a composição de seus produtos e oferecer informações transparentes aos consumidores. Ainda, a divulgação correta dos ingredientes utilizados em alimentos é fundamental para que as pessoas possam tomar decisões conscientes sobre sua alimentação.

Cochonilha: fonte de corante de morango na indústria alimentícia?

A cochonilha, também conhecida como “Dactylopius coccus”, é um inseto que se alimenta de plantas e é amplamente utilizado como fonte natural de corante vermelho na indústria alimentícia. Seu pigmento, chamado de ácido carmínico, é extraído de suas fêmeas adultas. Essa substância é utilizada para dar cor vermelha a alimentos como doces, bebidas, laticínios, iogurtes e até mesmo cosméticos.

Contudo, para garantir a segurança dos consumidores, as agências reguladoras de alimentos em muitos países, como a Food and Drug Administration (FDA), nos Estados Unidos, e a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), no Brasil, estabelecem limites e requisitos rigorosos para o uso do corante de cochonilha. Nesse caso, os produtos que contêm esse corante devem ser rotulados corretamente.

Preocupações em saúde e ética emergem

Entretanto, muitos consumidores não estão cientes de que o corante de morango utilizado em biscoitos é derivado desse inseto. Dessa forma, apesar de ser amplamente aplicado, o uso da cochonilha como corante de morango alimentício tem gerado preocupações relacionadas à saúde e à ética.

Por fim, algumas pessoas são alérgicas ao ácido carmínico, o que pode causar reações adversas em seu organismo. Além disso, questões éticas surgem devido ao fato de que a cochonilha é um inseto vivo, criado em escala para a extração do corante.

Imagem: KamranAydinov / Freepik.com

Relacionadas