Como o golpe da portabilidade funciona? Entenda para não ficar no prejuízo

O golpe da portabilidade, uma fraude em crescimento, atinge milhares de pessoas diariamente. Este esquema consiste em criminosos que se passam por vítimas para transferir o número de telefone delas para outra operadora.

Com isso, eles obtêm acesso a contatos e aplicativos ligados ao número, como WhatsApp e Instagram, permitindo a aplicação de diversos golpes financeiros. Para entender como funciona, primeiro é preciso saber o que é portabilidade.

Trata-se da transferência do número de telefone de uma operadora para outra, mantendo o mesmo número. No golpe da portabilidade, criminosos utilizam dados pessoais como nome, CPF e telefone para solicitar a portabilidade sem o conhecimento da vítima. Confira mais abaixo!

Golpe da portabilidade

Imagem de mulher com a mão na cabeça, sinalizando indignação, enquanto olha para o celular.
Imagem: Mario Noris / shutterstock.com

Uma vez com o número transferido, os criminosos têm controle sobre a linha telefônica. Isso permite que eles recebam códigos de verificação por SMS, redefinindo senhas de aplicativos e acessando contas ligadas ao número. Dessa forma, eles podem se passar pela vítima para enganar amigos e familiares, pedindo dinheiro ou divulgando anúncios falsos de vendas e investimentos.

Para identificar se foi vítima deste golpe, preste atenção a sinais como perda repentina de sinal, impossibilidade de fazer ou receber chamadas e mensagens, dificuldades de acessar contas online e notificações de portabilidade ou troca de senha que não foram solicitadas. Se seus contatos receberem mensagens estranhas solicitando dinheiro ou informações pessoais, pode ser um indicativo do golpe.

A prevenção envolve proteger seus dados pessoais e adotar medidas de segurança no celular. Não forneça informações como nome completo, CPF e número de telefone a qualquer um, e sempre verifique a idoneidade da empresa ou pessoa que solicita esses dados. Desconfie de ligações ou e-mails pedindo informações pessoais e utilize antivírus no smartphone para proteger contra malwares.

Dicas caso caia na fraude

Adote a autenticação de dois fatores, preferencialmente via e-mail ou aplicativos específicos, e não por SMS. Crie uma senha para o chip SIM, ativando o PIN, para dificultar o uso não autorizado. Ademais, peça à operadora para colocar seu número em uma lista de bloqueio de portabilidade.

Se cair no golpe, avise imediatamente sua operadora e solicite o cancelamento da portabilidade. Altere todas as senhas dos seus aplicativos e avise amigos e familiares para desconsiderarem mensagens suspeitas.

Veja também:

Afinal, o que é visto de nômade digital?

Além disso, monitore suas contas bancárias e registre um boletim de ocorrência para documentar o crime. Entender como o golpe da portabilidade funciona e adotar medidas preventivas pode minimizar riscos e proteger seus dados e contatos.

Imagem: Stock Foto.Touch / shutterstock.com

Relacionadas