Como economizar com o reajuste anual de remédios? Descubra

Com o reajuste anual de remédios estipulado para abril, muitos consumidores ficam preocupados com o impacto dessa mudança em seus orçamentos. Em 2023, observou-se um aumento máximo de 5,6% nos preços, e para o ano de 2024, o reajuste previsto é de 4,50%.

Logo, a necessidade de economizar se torna ainda mais evidente, mas como fazer isso de maneira eficaz? Para responder a essa e outras questões, conversamos com Angelo Miguel Alves, da CliqueFarma, que compartilhou valiosas dicas de como os consumidores podem aliviar o impacto do reajuste anual de remédios sem comprometer a saúde e o tratamento necessário.

Por que os preços dos remédios aumentam anualmente?

remédios
Imagem: Pexels / Pixabay

O reajuste de preços é uma medida regulada pela Câmara de Regulação do Mercado de Medicamento (CMED), vinculada à Anvisa. Essa atualização considera diversos fatores, como custos de produção, inflação e necessidades do mercado.

Assim, entender o motivo desses aumentos é o primeiro passo para planejar suas compras de forma mais estratégica. Dessa forma, como economizar após o reajuste?

  1. Pesquise Preços: Utilize plataformas como o ecossistema Afya para comparar preços em diferentes farmácias, tanto físicas quanto online. Esta é uma maneira simples e eficaz de encontrar os remédios necessários pelo melhor preço;
  2. Compre em Quantidade: Avalie a possibilidade de comprar remédios de uso contínuo em quantidades maiores, garantindo descontos e economia a longo prazo. Certifique-se de verificar a validade dos produtos;
  3. Faça Compras Online: Aproveite as conveniências e possíveis descontos oferecidos por farmácias online. Verifique a reputação e a regulamentação dos sites para garantir uma compra segura;
  4. Busque por Genéricos: Remédios genéricos são uma alternativa mais acessível e com a mesma eficácia dos de referência. Consulte seu médico sobre essa possibilidade;
  5. Descontos e Programas de Fidelidade: Esteja atento aos programas de desconto e fidelidade oferecidos por farmácias e planos de saúde, que podem representar uma economia significativa.

Quais medicamentos tiveram os maiores reajustes?

Além das dicas de economia, é sempre bom estar ciente dos medicamentos que tiveram os maiores aumentos de preços. Algumas das maiores altas registradas em 2023 incluem Betaistina, Rivaroxabana, Esomeprazol Magnésico, Succinato de Metoprolol, e a combinação de testosteronas. Mantendo-se informado, você pode discutir alternativas com seu médico ou buscar opções mais econômicas.

Veja também:

Busca por vídeos do TikTok pode ser facilitada pelo Google; saiba mais

Preparar-se para o reajuste anual de remédios envolve pesquisa, planejamento e uma busca ativa por alternativas mais econômicas. Seguindo as dicas compartilhadas por nosso especialista, você pode mitigar o impacto desses aumentos em seu orçamento, garantindo acesso contínuo à saúde e bem-estar.

Imagem: Nastya Dulhiier / Unsplash.com

Relacionadas