Teremos mais um cartão de crédito digital no mercado: A Fintech Neon que até o momento trabalhava apenas com o débito na bandeira Visa, anunciou nesta quarta-feira (19) que vai lançar um cartão de crédito.

De acordo com a empresa, o novo produto deverá estar disponível nos próximos meses. O novo cartão do Banco Neon será da bandeira Visa e não terá anuidade, prometendo taxas de juros ainda mais atrativas do que outros grandes bancos, no caso de quem atrasar o pagamento da sua fatura.

 

Banco Neon vai lançar cartão de crédito digital, sem anuidade e menores taxas

“Vamos deixar claro todas as taxas cobradas, pois não queremos que as pessoas se endividem”, disse o CEO da empresa, Pedro Conrade. Oferecer cheque especial está fora dos planos. “É a maior sacanagem que existe”, disse.

Além do cartão de crédito, o Banco Neon pretende lançar mais produtos, está desenvolvendo parcerias com empresas para lançar seguros, câmbio e recarga de celular e transporte no aplicativo.

A Fintech também está fazendo um teste, oferecendo contas digitais sem taxa de manutenção para pessoa jurídica, com foco em pequenas empresas.

Assim como outras fintechs que tem virado febre no ano de 2017, o Banco Neon vende a ideia de que cobra tarifas mais baixas, com mais transparência e atendimento mais fácil do que os bancos tradicionais. O Neon acaba de completar um ano, com 180 mil clientes, e pretende ter 1 milhão até o final de 2018.

Os serviços são focados em “millenials”, e a fintech lançou serviços como transferências via Siri, a assistente pessoal do iPhone que entende comandos de voz, e autenticação por selfie em vez de senha. Além disso, o aplicativo também tem uma ferramenta de planejamento financeiro que permite criar objetivos e agendar aplicações automáticas em um CDB que paga 90% do CDI. Por enquanto, o app não oferece outros investimentos.

Gostou da notícia? Agora, que tal seguir o nosso Twitter e curtir a nossa página no Facebook para você continuar acompanhando todos os nossos posts sobre tecnologia, diariamente, em suas redes sociais?

Via Exame