Autor de novelas da Globo vence processo milionário contra a emissora

O escritor Euclydes Marinho venceu um processo que instaurou contra a Globo, após ser desvinculado da emissora. Ele esteve vinculado à empresa desde 1979 até 2020 e integra o grupo de escritores que a empresa dispensou nos últimos anos.

No entanto, até o momento, ele é o único a tomar medidas legais contra a emissora. As razões que levaram Euclydes Marinho a mover

uma ação contra a emissora englobam danos morais e o não pagamento das verbas rescisórias. Essa decisão judicial resultou em uma indenização de pelo menos R$3,5 milhões a seu favor.

Pedidos de Euclydes Marinho em processo contra a Globo

Além do valor solicitado como indenização por sua saída, Euclydes Marinho também requereu o pagamento referente ao seu contrato de exclusividade. Esse contrato impedia o escritor de participar de projetos fora da Globo durante seu período de vínculo com a emissora.

No entanto, a rede televisiva alega que houve várias ocasiões em que liberou Euclydes Marinho para trabalhar em projetos externos. A emissora citou exemplos como a participação do escritor nos filmes “Primo Basílio” (2007) e “Se Eu Fosse Você 2” (2008), bem como na peça de teatro “Shirley Valentine” (1991), todos realizados enquanto ele estava contratado pela Globo.

Imagem: Reprodução/ TV GLobo

Entendimento da justiça

A decisão foi deferida pelo Tribunal Regional do Trabalho do Rio de Janeiro (TRT-RJ) na última semana. O entendimento do órgão foi de que o escritor Euclydes Marinho tinha razão em suas solicitações e por isso deu ganho de causa a ele. 

Veja também:

Qual é o melhor streaming de música?

Agora, a Globo deverá pagar R$30 mil em custas processuais além dos R$3,5 milhões atribuídos pela Justiça à condenação. No entanto, esse valor pode mudar e ser ainda maior por causa dos juros pelo tempo em que o processo está em curso. 

Segunda instância

Inicialmente, a vitória estava do lado da Globo. No entanto, os advogados de Euclydes Marinho conseguiram reverter a decisão após os desembargadores do TRT-RJ votarem a favor dos argumentos da defesa do escritor. Portanto, ele saiu vitorioso em segunda instância.

Ainda resta a possibilidade de a Globo recorrer ao Tribunal Superior do Trabalho (TST).

Imagem : Stock Studio 4477 / shutterstock.com

Relacionadas