Apple poderá ser operadora de telefonia móvel

Parece que, na esteira da produção de carros elétricos, a Apple se prepara para dispor de sua própria operadora de telefonia móvel (MVNO, sigla em inglês). O site de notícias Business Insider noticiou, tendo por base fontes ligadas ao assunto, que a empresa da maçã está testando uma operadora nos EUA, enquanto mantém conversações com companhias da Europa onde pretende oferecer o mesmo serviço.

Se isso se concretizar, a própria Apple se responsabilizará por oferecer os recursos que as pessoas usam com outras operadoras em seus iPhones, ou seja chamadas de voz, SMS e dados móveis. No entanto não existem garantias de que essa novidade saia da fase de testes e se isso acontecer, ainda irá demorar para chegar aos consumidores.

Pessoas ligadas ao mercado de telecomunicações informaram ao Business Insider que a Apple está atuando no longo prazo, na criação de uma operadora de telefonia móvel. É possível que o lançamento final do serviço ainda demore cerca de cinco anos.

As mesmas fontes informam que a empresa está negociando com outras do setor de telecomunicações a respeito dos seus planos, o que se pode confirmar com o fato de ter registrado em 2006 uma patente de um serviço de MVNO (telefonia móvel).

Até o Google lançou uma operadora móvel nos EUA no mês de abril desse ano. A denominação do serviço é Project Fi, está disponível apenas para os aparelhos Nexus 6 e usa um cartão SIM especial e que não funciona em outros aparelhos.

Apple

O que diferencia o serviço do Google dos demais é que ele cobra apenas pelos dados consumidos. O usuário não é obrigado a comprar um pacote fechado. Se o usuário não usar todo o pacote, é reembolsado no final do mês. Uma diferença considerável, quando comparado à prática que vivemos em território brasileiro. Quem quiser ter um telefone com “conta”, é obrigado a optar por um pacote de serviços, que virá cobrado em sua fatura mensal. Cada vez que o consumo ultrapassar o limite, haverá a cobrança extraordinária. Se houver sobra, nada é descontado do valor pré-fixado. Já o pré-pago, a validade dos créditos depende do valor e se ao terminar essa validade, ainda existirem créditos não utilizados, eles ficam bloqueados até que nova recarga seja efetuada. Via de regra o usuário gasta esses créditos antes de vencerem, porém, quem usa pouco, ou não faz ligações prolongadas, pode acumular valores ao longo do tempo. Sobra um recurso. A maioria das operadoras oferece ligações para telefones fixos a um valor único, não importando a duração da chamada. Quem usa frequentemente chamadas mais longas para números de telefonia fixa, pode levar vantagem, uma vez que o telefone fixo, embora o custo/minuto seja menor, em geral torna-se mais caro do que o uso do celular nestes casos. Assim poderá economizar e gastar as sobras que ocorreram no pré-pago.

Em notícia veiculada no site a tarde.com.br¸ em data de hoje, a Apple nega terminantemente sua intenção de lançar o próprio serviço de telefonia móvel.

“Não discutimos nem temos qualquer plano de lançar uma MVNO”, disse uma porta-voz da Apple nesta terça-feira.

Em um anúncio recente a Apple informou ter vendido, no segundo trimestre do ano, 48 milhões de iPhones, resultando numa receita de US$ 31,4 bilhões, que significam 63% do total de suas vendas. Desde que lançou o iPhone em 2007, operadoras como a AT&T, a Deutsche Telekom ou a China Mobile têm sido parceiras imprescindíveis no êxito da investida da Apple no negócio de celulares.

Aguardemos para ver o que a empresa da maçã e talvez demais fabricantes nos reservam para o futuro no tocante às inovações em questões de telefonia móvel. Se o boato lançado pelo Insider tem fundamento ou não, o tempo irá dizer. Mudanças de opinião ocorrem a todo momento.

Fonte: Business Insider
Imagem: Exame

Relacionadas